O presidente do Sicoob Creditril, Charles Drake Guimarães Gonçalves, e o presidente da Cooprata, Rubens do Carmo Andrade (Baduí), formaram uma comitiva com conselheiros, diretores e gerentes das Cooperativas para participar de um Dia de Campo promovido, no dia 06 de novembro, nas Fazendas Joinha e Panorama dos proprietários Edvaldo Prudente e Moacir Inácio da Costa, respectivamente, localizadas no município de Tupaciguara-MG.

A primeira parada foi na fazenda Joinha dos cooperados do Sicoob Creditril, Edvaldo Prudente e a esposa Simone. Na oportunidade, a comitiva conheceu o sistema de produção leiteira com a utilização de galpões de vento, onde o gado fica bem acondicionado. Nesse espaço, o produtor consegue equilibrar: temperatura, umidade e iluminação, proporcionando conforto e ambiente adequado para a produção e reprodução dos animais.


Segundo Edvaldo Prudente, o modelo é inovador no Brasil. Poucas propriedades no país o adotaram. “Nós tivemos uma parceria muito importante com o Sicoob Creditril para investir na estrutura. Isso proporcionou uma alavancagem muito grande na nossa produção. Por isso, agradecemos imensamente à diretoria da Creditril pelo apoio dado a nós. Antes do túnel nós tirávamos 24 litros de leite por vaca, com a nova infraestrutura e outros procedimentos que adotamos como melhoria na nutrição dos animais, por exemplo, nós conseguimos alcançar uma média de 32 litros de leite/dia por animal, informa o produtor.Para finalizar a visita na Fazenda Joinha, o produtor Edvaldo e a esposa Simone realizaram um belo almoço para a comitiva. “Foi uma satisfação sermos tão bem recepcionados pelo casal. Nós nos sentimos em casa. Agradecemos à cooperada Simone pela recepção. Foram momentos muito agradáveis e de muito aprendizado”, avalia o presidente do Sicoob Creditril, Charles Drake Guimarães.











Segunda visita do dia



Após o almoço, a comitiva seguiu para a fazenda Panorama do cooperado e conselheiro do Sicoob Creditril, Moacir Inácio da Costa. Lá, foi apresentado o sistema semelhante ao da fazenda Joinha. O produtor, que trabalhava com a criação de frangos, abandonou a atividade e decidiu aproveitar os quatro galpões que tinha na propriedade e adaptá-los para a produção leiteira. “Em março deste ano, nós começamos a colocar as vacas nos locais, apenas contemplando cochos na estrutura. Para a nossa satisfação, em termos de clima e condições ambientais, elas tiveram um desempenho muito bom. A partir daí, nós procuramos o sistema adequado para que as vacas pudessem se desempenhar melhor. Fizemos uma pesquisa, visitamos fazendas, que estavam obtendo sucesso na produção leiteira, contratamos consultoria e estabelecemos um projeto que visou uma produção de leite de forma eficiente”, conta o produtor.

Com isso, Moacir investiu na construção paralela com cochos, água e exaustores. “Foram pequenas implantações na base que já tínhamos. Hoje, nós temos um sistema de produção de leite que está entre os melhores do mundo. Algumas fazendas dos Estados Unidos já utilizam esse processo, porém não contam a ajuda do clima, cuja amplitude térmica é bem maior do que no Brasil. Temos essa vantagem. O nosso sistema é prático, barato e altamente funcional”, explica Moacir Inácio da Costa.

Atualmente, a propriedade do cooperado do Sicoob Creditril conta com 165 vacas em lactação e alcança uma média de 4,9 mil litros de leite ao dia. Após a implementação do sistema, houve um ganho mínimo de 6 litros de leite por vaca ao dia, chegando a uma média de 31 litros por animal ao dia. “A nossa intenção é ampliarmos a produção atual. Dos quatro galpões que temos na fazenda, dois estão inativos. Estamos aguardando o momento propício para investirmos neles. Os demais   que estamos utilizando, um está voltado para a acomodação das vacas e o outro para os bezerros”, informa.


Avaliação dos participantes


Para o presidente do Sicoob Creditril, as visitas às propriedades dos cooperados foram muito produtivas. “É gratificante para nós cooperativistas vermos que o sistema colabora para que os produtores rurais cresçam na atividade e se desenvolvam profissionalmente. Os exemplos do Edvaldo e do Moacir comprovam isso. Estamos muito felizes em poder contribuir para o crescimento da produção de leite dos produtores rurais. Isso vem provar que estamos ao lado de nossos cooperados, oferecendo sempre soluções financeiras diversas para fomentar seus negócios”, comenta, Charles Drake.

Na avaliação do presidente da Cooprata, esse Dia de Campo foi extremamente importante. “Os galpões de vento, estrutura que vimos nas duas propriedades, trazem muitas soluções para os produtores. Muitos pecuaristas estão ficando para trás, por não adaptarem às inovações no campo.  A experiência desse dia agregou bastante, pois tivemos acesso aos custos e também às dificuldades desse modelo de produção. É muito importante que o produtor se atualize, pois ele precisa encontrar caminhos para diminuir os custos de produção com vistas a lucrar mais na atividade. Essa interação Cooprata e Sicoob Creditril vem reforçar para o produtor que estamos juntos para auxiliá-lo a inovar e encontrarmos o melhor caminho para que ele se desenvolva na atividade”, pontua Rubens do Carmo Andrade.

O conselheiro da Cooprata, que também é produtor rural, Marques Silveira Franco, ficou encantado com os projetos. “O dia foi muito produtivo. Os produtores de nossa região não precisam sair para outros estados para conhecerem as técnicas que aumentam a eficiência do rebanho. Os exemplos de produtores como o Edvaldo e o Moacir são uma ótima oportunidade para implementarmos em nossas propriedades. Aproveito para agradecer ao Sicoob Creditril pela atuação na área rural. A Cooperativa está de parabéns por estar ao lado do produtor, lançando linhas de crédito para fazer com que o produtor produza mais. Foram momentos gratificantes!”, declarou.

A produtora rural e conselheira da Cooprata, Valéria Luzia Tambellini Oliveira, também elogiou o Dia de Campo. “Foi um dia de muita experiência, pois sou ainda uma pequena produtora rural, com a produção média de 200 litros de leite/dia, e pela estrutura que vimos nessas fazendas, posso dizer que ainda estou engatinhando, mas confiante no futuro. São estruturas de alta qualidade, porém alcançáveis por todos os produtores. Por isso afirmo que foram visitas muito produtivas e valiosíssimas, cujo aprendizado levarei adiante na minha atividade”, ressaltou.